Nelore MS
Ranking Oficial MSRanking do CriadorProva Ganho de PesoExpoinel MS
Regulamento Expogen MS 2013

Regulamento Expogen MS 2013

Capítulo 1

Da Exposição e Seus Fins

Art. 1º - A Expogen/MS tem por finalidades:


a) promover um fórum técnico e científico para orientar criadores, técnicos,
estudantes de Escolas Superiores de Agricultura, Veterinária e Zootecnia,
bem como as instituições de ensino, pesquisa e órgãos governamentais envolvidos,
no que se refere ao uso das avaliações genéticas e outras tecnologias
aplicáveis à seleção da raça Nelore;

b) proporcionar maior aproximação entre os programas de melhoramento
genético da raça Nelore em operação no país;

c) pelo espírito de emulação, motivar os selecionadores e produtores a utilizarem
avaliações genéticas como ferramenta de aprimoramento da qualidade
de seus produtos;

d) verificar, pela apresentação de espécimes e produtos, os índices de desenvolvimento da pecuária zebuína nacional, comparando-os entre si a
fim de aquilatar o seu progresso e submetê-los à apreciação do público;

e) fomentar a comercialização de material genético avaliado e superior, assim
como de outros insumos provenientes do comércio e da indústria.


Art. 2º - Mencionada Exposição será realizada em Campo Grande - MS, no Parque
De Exposição Laucídio Coelho, no período de 09 a 17 de novembro de 2013.

(Parágrafo Único – I) Entrada de público: das 08 às 22:00 horas;

Art. 3º - Organizada e dirigida pela Nelore MS, com apoio da ABCZ, seu funcionamento rege-se pelo presente Regulamento.

§ 1º - A Diretoria da Nelore MS nomeará um Diretor da Exposição que será
seu representante no transcorrer do evento.

§ 2º - A Diretoria da Nelore MS nomeará tantas comissões quantas julgar
necessárias, não só as de caráter honorífico, como as de colaboração,
visando à realização do evento.

CA PÍTULO II

Das Inscrições

Art. 4º - As inscrições serão recebidas somente pela Nelore/MS ou Agencia Rica, feitas através do telefone 67 3342 1746 para nelore MS e Rica (67)33412215.

§ 1º- As inscrições a que se refere este Artigo serão individuais.

Art. 5º - O período para as inscrições terá encerramento em 18/10/13, ou antes, quando for completada a capacidade dos currais no Parque de Exposição Laucídio Coelho.

Art. 6º - Somente poderão ser inscritos para a mostra os animais que atenderem
às seguintes exigências:

a) Portadores de registro genealógico nas categorias PO – Puro de Origem
ou LA – Livro Aberto e que estiverem em nome do expositor nos arquivos do
SRGRZ.

b) Machos e fêmeas com idade a partir de 8 (oito) meses na data base do
evento e sem idade limite.

c) Para os animais de seleção para corte, apresentarem avaliações genéticas
em seus respectivos programas, classificados entre os 20% (vinte por
cento) superiores, prevalecendo para essa definição o índice adotado pelo
programa ou serem portadores de CEIP – Certificado Especial de Identificação
e Produção.

d) Para os animais de seleção para leite será exigida avaliação genética
própria positiva ou média da avaliação genética dos pais positiva, sempre
com origem em programas oficiais.

§ 1º - Será considerado o dia 07/11/13 como sendo a data-base do evento.

§ 2º- Fica excluído todo animal que tiver idade, em dias, inferior ao limite
mínimo estipulado no Artigo anterior.

Art. 7º - Os programas de melhoramento genético deverão apresentar,
previamente, os critérios adotados para definição da classificação mencionada
no Art. 6º.

Parágrafo Único - Para efeito do que diz o Caput deste Artigo, o programa de
melhoramento deverá estar credenciado junto ao Ministério da Agricultura,
Pecuária e Abastecimento.

Art. 8º - O número de inscrições será limitado pelo numero de currais disponíveis.

§ 1º - As taxas de inscrições a que se refere o caput deste Artigo ficam
fixadas em R$ 300,00 por curral, medido 4 x 3 metros até dia 15 de outubro, após essa data será de R$ 350,00 por curral.

§ 2º – Será facultada a apresentação de touros doadores de sêmen,
desde que inscritos como doadores comerciais junto ao Ministério
da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O mesmo benefício é estendido
a matrizes mães de touros nas condições previstas neste Artigo,
sem necessidade de atender o que determina a letra “B” do Artigo
15 deste regulamento.

§ 3º – Após o encerramento das inscrições, em havendo disponibilidade
de vagas, estas serão distribuídas preferencialmente entre
os expositores inscritos, pela ordem. Persistindo a existência de vagas,
estas serão disponibilizadas indistintamente.

§ 4º - Não serão devolvidas taxas de inscrições por quaisquer alegações
ou motivos após a data de 25/10/2013.

§ 5° - Só será permitida a inscrição ou entrada de animais da raça Nelore.

Art. 9º - As inscrições somente serão válidas mediante a entrega da ficha de
inscrição devidamente preenchida, assinada pelo expositor ou seu preposto e
o pagamento das respectivas taxas, estipuladas pela Nelore MS.

§ 1º - Os valores das inscrições foram estipulados pela Nelore MS,
conforme apresentados no § 1º do Art. 8º deste Regulamento.

§ 2º - o cancelamento de inscrições e a consequente devolução dos valores
pagos somente serão aceitos se comunicado formalmente até o
dia 10 de outubro de 2013.

Art. 10 – Depois de feitas as inscrições, serão aceitas substituições até 25/10/13.
Se não for comunicada nenhuma alteração até essa data, serão consideradas
as inscrições iniciais, de acordo com o número
de inscrições pagas.

§ 1º - Os animais não inscritos e que forem apresentados trocados no dia
da recepção, não poderão ir a pavilhão ou curral, devendo ser retirados
do recinto da exposição.

CA PÍTULO III

Do Recebimento dos Animais

Art. 11 - Os animais que se destinam à Exposição serão recebidos, identificados
e inspecionados, nos dias 05 e 06 de novembro de 2013, no período das
07h30min até as 18h00min horas.

§ 1º - Os animais procedentes de localidades distantes mais de 700 km
de Campo Grande, também poderão dar entrada no recinto do Parque Laucídio Coelho a partir do dia 04/11/13 e poderão ser identificados e recepcionados no
dia 06/11/13, ou antes, a critério do Superintendente Técnico.

§ 2º - A critério da comissão organizadora do evento, amostras biológicas
de todos os animais poderão ser colhidas para fins de auditoria
e/ou estudos científicos, sempre preservando a integridade física dos
animais e os direitos de propriedade do animal.

Art. 12 - Nenhum animal será admitido no recinto sem que esteja devidamente
inscrito e que tenha um responsável direto perante Nelore/MS.

Art. 13 – Para os animais que irão a pavilhão, só serão admitidos aqueles que
forem apresentados munidos de cabrestos ou elementos que assegurem sua
perfeita contenção, não sendo permitido o uso de cabrestos de corda de sisal.

Art. 14 - Os animais com idade igual ou acima de 18 (dezoito) meses somente
serão admitidos no recinto da Exposição se tiverem Registro Genealógico
Definitivo. Para os animais abaixo daquela idade, será exigido o Registro Genealógico
de Nascimento.

Art. 15 - Os animais somente poderão dar entrada no recinto da Exposição se
for comprovado:

A - Para os machos as seguintes condições:

1 - com idade a partir de 18 (dezoito) meses, para todas as raças, atestado
de exame andrológico, com validade máxima de 60 (sessenta) dias,
apresentado de acordo com as normas contidas na Portaria Ministerial
nº 26, de 05 de setembro de 1996, a ser entregue no ato da inscrição
dos animais;

2 - O expositor que não apresentar atestado de exame andrológico de
seus animais poderá fazer o exame na entrada do recinto do Parque
Laucídio Costa, por sua conta e risco, contratando serviços de médico
veterinário de sua confiança, desde que devidamente credenciado pelo
MAPA .

3 - Todo exame andrológico apresentado à comissão de admissão será
submetido à aprovação por técnico qualificado, contratado especificamente
para este fim, sendo que a ABCZ se reserva o direito de exigir do
expositor novos exames, a serem feitos por profissionais credenciados
por ela, ficando certo, contudo, que mesmo nesta hipótese, todos os
riscos e despesas, inclusive os honorários do profissional, correrão por
conta exclusiva do proprietário do animal examinado.

B - Para as fêmeas, inclusive para as doadoras de embriões ou ovócitos,
serão exigidas as seguintes condições:

1 - estar com prenhez positiva ou cria ao pé para fêmeas com idade a
partir de 27 (vinte e sete) meses para os animais de seleção para corte, e de 31 (trinta
e um) meses para aqueles de seleção para leite;

2 - idade ao primeiro parto nunca superior a 36 (trinta e seis) meses na
seleção para corte e de 40 (quarenta) meses na seleção para leite, e intervalo
entre partos médios de no máximo 14 (quatorze) meses para ambas
as seleções.

3 - O diagnóstico de gestação será realizado por ocasião da entrada no
Parque Laucídio Coelho, feito por Médico Veterinário indicado pela Nelore/MS.

4 - É facultada aos expositores a realização de exame ginecológico de
gestação em fêmeas de sua propriedade e que estejam abaixo da idade
exigida no subitem 1 da letra B do Artigo 15. Nesses casos, o resultado
do exame ginecológico deverá constar, obrigatoriamente, em todas as
peças técnicas do evento.

5 – o diagnóstico positivo de prenhez poderá ser dispensado para
as fêmeas que estejam com cria ao pé e cuja idade esteja compreendida
entre 0 (zero) e 5 (cinco) meses. Nestes casos, é obrigatória a
presença do bezerro.

6 - Não serão aceitos como comprovação de prenhez e/ou partos, para o
que determina a letra B, itens 1 e 2 desse Artigo, produtos oriundos da
técnica de TE – Transferência de Embriões e FIV – Fecundação in vitro.

Art. 16 - Todos os animais inscritos, ao darem entrada no recinto, serão inspecionados
e poderão ser mensurados por uma Comissão de Admissão, indicada
pela Nelore/MS.

§ 1º - É expressamente proibida a entrada e permanência de pessoas
não credenciadas pela entidade organizadora, nos locais onde funcionam as comissões de andrologia, ginecologia, registro, mensuração e pesagem.

§ 2º - As comissões citadas acima poderão não permitir a entrada no
recinto da exposição ou impedir de participar da mostra animais bravios,
mal preparados, que tenham sido submetidos a quaisquer tipos
de recursos que mascarem defeitos ou taras, tais como uso de tinturas
ou similares, cirurgias corretivas, dentre outros, assim como de animais
com quaisquer problemas de ordem sanitária, andrológica, ginecológica
ou de registro detectados pelos profissionais especializados.

Art. 17 - Uma vez admitidos na Exposição, os animais serão levados para locais
que lhes forem designados, de onde não poderão ser mudados pelos proprietários.
Compete à entidade organizadora determinar a localização dos animais, podendo colocar mais de um por argola ou curral, se necessário, ou mesmo trocá-los de argolas, de pavilhão ou curral.

Parágrafo Único - O animal somente poderá sair do local a ele designado
para desfile, higiene ou exercício, nos horários determinados pelo Diretor
da Exposição.

Art. 18 - A partir do recebimento, os animais a serem expostos ficam a disposição
da Diretoria da Nelore/MS, não podendo os expositores retirá-los antes do
encerramento, ressalvados os casos previstos neste Regulamento.

Parágrafo Único - É expressamente vetado aos expositores modificar e/ou
interferir nas determinações da Diretoria.

CA PÍTULO V
Da Defesa Sanitária Animal - Exposição, Feiras e Leilões

Art. 19 - Nenhum animal poderá dar entrada no recinto do Evento se não estiver
acompanhado do atestado ou certificados mencionados nas letras A e B
deste artigo, emitidos por médico veterinário credenciado, de conformidade
com as exigências em vigor do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
- MAPA .

A – ATESTADOS OU CERTIFICADOS
I – BOVINOS

1) Apresentação da GTA – Certificado de vacinação dos bovinos contra
a Febre Aftosa, com vacina trivalente (OA C), na origem, respeitando o
cumprimento dos seguintes prazos de vacinação: No mínimo de:
- 15 (quinze) dias, para animais com 1 (uma) vacinação (primo vacinados),
- 7 (sete) dias para animais revacinados até 12 meses e
- a qualquer momento após a terceira vacinação
Sendo no máximo, 30 (trinta) dias antes do evento.

2) Apresentação de atestado de exame negativo a prova de brucelose,
realizado, no máximo, até 60 (sessenta) dias para machos e fêmeas
acima de 8(oito) meses de idade, conforme Instrução Normativa SDA -
MAPA , nº 6 de 08/01/2004.
a) Para as fêmeas vacinadas entre 3 (três) e 8 (oito) meses de vida, e cuja
idade esteja entre 9 (nove) e 24 (vinte e quatro) meses, o atestado de exame
negativo deverá ser substituído pelo Certificado de Vacinação contra a
Brucelose.
b) Todas as fêmeas com idade de 3 (três) a 8 (oito) meses deverão estar
acompanhadas, obrigatoriamente, do Certificado de vacinação contra
Brucelose (Portaria IMA nº 243/97)

3) Atestado negativo ao teste de tuberculose com validade de até 60 (sessenta)
dias para machos e fêmeas a partir de 6 (seis) semanas de vida,
conforme Instrução Normativas SDA - MAPA , nº 6 de 08/01/2004.

OBSERVAÇÕES:

• Os atestados de vacinação contra a brucelose para animais registrados
deverão ser padronizados conforme Instrução de Serviço DDA nº 21/01,
de 07 de dezembro de 2001 – anexo IV;

• Os atestados de realização de testes de brucelose e tuberculose deverão
ser padronizados conforme Instrução Normativa SDA nº 30 de 07 de
junho de 2006 – anexo III.

• Os prazos de validade dos atestados e certificados acima deverão
cobrir todo o período dos eventos e o retorno dos animais.

B – GERAL

1) Não será permitida a entrada no recinto, de animais que apresentarem
sinais clínicos de doenças infecto-contagiosas e/ou parasitas externos.

2) Os animais destinados à Exposição, Feira e Leilões passarão, obrigatoriamente,
na entrada do recinto, por pedilúvio e desinfestação, conforme
normatização do IMA.

3) Considerando os princípios que regem o estabelecimento de zonas
livres de doenças, de acordo com o código zoosanitário internacional
(OIE), os animais para participarem do evento deverão estar de acordo
com o que rege a Instrução Normativa MAPA , nº 44 de 02 de Outubro de
2007 ou outras que as substituam de acordo com as instruções da Secretaria
de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária
e Abastecimento.

4) Além das legislações vigentes citadas acima, as normas do controle
sanitário e outras para a realização de eventos são regidas pela Portaria
IMA nº 607 de 09/09/2003, Portaria IMA n° 1006 de 30/06/2009 e Portaria
MAPA nº 162 de 18/01/1994.

5) Os casos omissos serão resolvidos pelas autoridades sanitárias competentes.

CA PÍTULO VI
Da Assistência Veterinária

Art. 20 – Toda a responsabilidade técnica está a cargo da entidade organizadora. 

§ 1º - Não se tratando de doença infecto-contagiosa, e com prévia autorização
do médico veterinário de plantão, os animais poderão ser tratados
por profissionais da confiança dos proprietários.

§ 2º - Os medicamentos utilizados serão relacionados em fichas de atendimentos,
por animal e expositor, assinadas pelo médico veterinário de
plantão, e os custos dos mesmos serão pagos pelo expositor, até a data
de retirada dos animais.

Art. 21 - No caso de suspeita e posterior confirmação de doença infecto-
-contagiosa, durante a Exposição, constatada pela Comissão de Assistência
Veterinária, deverá ser ouvida a equipe de Defesa Sanitária Animal, sobre a
conveniência de se retirar ou isolar o animal no recinto, e emitir-se-á um parecer,
em laudo, colocando-o à disposição da Nelore/MS.

Art. 22 – A Nelore/MS não se responsabilizará pelos danos sofridos pelos animais,
seja em conseqüência de acidentes, moléstia ou outra qualquer circunstância
que venha a ocorrer antes, durante ou depois do certame.

CA PÍTULO XII
Das Disposições Gerais

Art. 23 - Serão considerados expositores, e receberão credenciamento, aquelas
pessoas ou entidades que tiverem bovinos expostos ou estandes estabelecidos.

Parágrafo Único: – O credenciamento a que se refere o Art. acima será feito de
acordo com critérios definidos pela Diretoria da ABCZ.

Art. 24 - Para distribuição aos expositores e visitantes, poderão ser impressos
catálogos dos Animais Inscritos.

Art. 25 - A identificação dos animais nos pavilhões será feita através de cartazes,
próprios da Nelore, afixados no pavilhão, não sendo permitida a exposição
de qualquer outro tipo de material.

Art. 26 - Os expositores de animais poderão fazer uso de placas, faixas ou similares,
de acordo com as seguintes disposições:

a) A colocação dos materiais deverá ser exclusivamente na lateral do
pavilhão, respeitado o espaço das argolas ocupado por seus animais;

b) O material deverá fazer menção exclusivamente sobre a propriedade
rural e o rebanho do expositor;

c) O material não poderá conter marcas de empresas comerciais, logotipo
ou merchandising de terceiros.

Art. 27 - No caso de interdição do parque, durante a realização do evento,
em decorrência do aparecimento de surto de doença infecto-contagiosa, as
despesas decorrentes da manutenção dos animais serão de inteira responsabilidade
dos expositores.

Art. 28 - São deveres e obrigações dos tratadores e apresentadores dos animais:

a) Apresentarem-se bem trajados, com uniforme da Nelore ou da própria
fazenda;

b) Cuidar e zelar pela limpeza dos pavilhões e locais onde os animais estiverem
expostos;

c) Receber o verde ou silagem e cama, nos locais e horários determinados
pelo Diretor da Exposição;

d) Conduzir os animais aos locais de pesagem, julgamento ou outras
atividades, quando solicitados.

e) A lavação de animais só será permitida nos lavadores apropriados e com
uso de equipamentos adequados, no horário das 04h00min às 22h00min
h, diariamente.

f) Não deixar torneiras abertas e não quebrar ou desmontar instalações
hidráulicas ou elétricas.

g) Acomodar toda a alimentação destinada aos animais nos locais determinados
pelo Diretor da Exposição e/ou pelo Superintendente Técnico ou
seu preposto.

§2º - Não será permitida a utilização de uniformes (camisetas, coletes,
etc...) no recinto do Parque Laucídio Coelho, com logomarcas ou propagandas
de empresas, sem a devida liberação do Departamento Comercial
da ABCZ.

Art. 29 - Serão cobrados aluguéis pelos lotes de terrenos ocupados por estandes,
barracas, restaurantes e pontos de pequeno comércio, com valores fixados
pela Diretoria da Nelore e condições estipuladas no Contrato de Locação,
elaborado pela Superintendência de Marketing e Comercial da entidade.

Art. 30 - É de total responsabilidade e risco dos expositores e dos locatários
de lotes, no recinto da Exposição, conforme consta em contratos específicos:

a) Despesas extras do estande, inclusive sua construção e a de sistemas
complementares hidráulicos, elétricos e sonoros;

b) A contratação de empregados e obrigações tributárias, trabalhistas, previdenciárias e securitárias, inerentes à participação na Exposição;

c) A guarda e segurança das instalações, bem como dos bens e mercadorias
em exposição;

d) Alvarás, licenças e quaisquer outras obrigações tributárias federais, estaduais
e municipais, e ainda licenças e quitações ou cumprimento de obrigações
junto à Prefeitura, ao Corpo de Bombeiros, CREA, ECAD, Ordem dos
Músicos do Brasil, juizado de menores e demais compromissos a que estiver
sujeito em função de sua atividade no recinto;

e) Quaisquer estragos que possam ser provocados a instalações da ABCZ
ou a terceiros, por máquinas, equipamentos ou pessoal a seu serviço e ainda
por animais, no caso de expositores.

f) Será cobrado dos expositores de estandes, o custo da energia elétrica utilizada
pelo mesmo no período que estiver em funcionamento, através de
medição.

Art. 31 - A partir de 09 de novembro até o final do evento, somente poderão dar
entrada no Parque Laucídio Coelho, veículos com autorização expressa da Diretoria
da ABCZ.

Parágrafo Único - Não será permitido o estacionamento de veículos no recinto
do Parque Laucídio Coelho, a não serem os expostos em estandes. Os caminhões
(gaiolas), após a descida dos materiais e ração deverão ser retirados imediatamente
do recinto, estando sujeitos a guincho, no caso de não atendimento.

Art. 32 - Durante todo o período do evento, para abastecimento dos estandes,
barracas, bares, restaurantes, etc., somente será permitida a entrada no recinto,
de caminhões, utilitários e outros veículos em serviço, das 07h00min às
11h00min horas com saída obrigatória até as 12h00min horas. Não será permitido
o estacionamento no recinto do Parque fora dos locais previstos para isso.

Art. 33 - A montagem de estandes, bem como instalação de mostruários e o
recebimento de produtos para amostra e venda, deverá ser feita entre os dias
25 a 03 de novembro de 2013.

Art. 34 - É expressamente vetado a todo e qualquer proprietário, sob pena de
exclusão de seus produtos expostos, alterar ou interferir nas determinações da
Diretoria da Nelore/MS.

Art. 35 - Os locatários e empregados de estandes, bares, restaurantes, etc.,
deverão acatar as determinações deste regulamento e da Diretoria da Nelore/MS.

Art. 36 - É expressamente proibida a manutenção, no recinto do Parque Laucídio Coelho, de materiais inflamáveis, explosivos, corrosivos, radioativos, tóxicos
ou considerados perigosos.

Art. 37 - Todas as pessoas presentes no recinto da Exposição ficam sujeitas
a este regulamento, qualquer que seja sua qualidade ou função, sendo que,
qualquer transgressão às suas determinações, sujeita o infrator às penalidades
determinadas pela Diretoria da instituição citada.

Parágrafo Primeiro - Caso ocorra danificação em bens no recinto do Parque Laucídio Coelho, a Nelore/MS poderá emitir, descontar ou executar título contra o
infrator, com finalidade indenizatória.

Parágrafo Segundo – Após a meia-noite, todos os dias tão logo se encerrem
os trabalhos da portaria, e até as 06h00min horas da manhã, não serão admitidas
entradas de pessoas ao recinto do Parque Laucídio Coelho, ainda que
essas pessoas sejam expositoras ou portadoras de credenciais ou quaisquer
tipos de autorizações não específicas para o caso.

Art. 38 - A entidade organizadora não se responsabilizará por veículos, estandes ou quaisquer outros bens, que venham a ser roubados, furtados ou danificados no recinto
do Parque Laucídio Coelho, sendo de exclusiva responsabilidade dos proprietários a guarda e a segurança dos mesmos. A entidade também não se responsabilizará por bens que tenham sido deixados nos interiores dos veículos.

Parágrafo Único – A Nelore MS também não se responsabilizará por acidentes, tumultos, vandalismos ou por casos fortuitos que possam ocorrer no interior do
parque de exposições.

Art. 39 - A Nelore MS não terá nenhuma responsabilidade sobre óbitos de animais,
principalmente nos casos de doenças pré-existentes ou por ingestão de rações adulteradas ou quaisquer outros produtos inadequados ao uso ou consumo.
Incluem-se neste artigo, os casos de acidentes de quaisquer espécies.

Art. 40 – Todos os proprietários de estandes, barracas ou equipamentos montados
no recinto do parque, durante a Expogen/MS, deverão promover a retirada
desse material, o mais tardar até o dia 19 de novembro de 2013, sob risco
de a Nelore/MS promover a retirada para local que mais lhe aprouver, ou ainda,
fazer a doação para instituição de caridade a seu critério, correndo todos os
riscos de danos, perdas ou extravios, por conta do seu proprietário.

Parágrafo Único – Caso ocorra a situação prevista no Artigo anterior, o locatário
ainda estará sujeito à cobrança de todas as despesas com a retirada dos bens.

Art. 41 – Os casos omissos neste regulamento serão resolvidos pelo Diretor
da Exposição, pelo Superintendente Geral ou pela Diretoria da Nelore/MS.

Ir para Regulamento Expogen MS 2013